0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Portugal é um país pet-friendly e, por isso, mais de dois milhões de pessoas (qualquer coisa como 56% dos lares) possuem, pelo menos, um animal de companhia (cão ou gato, mas preferencialmente cão!).

Hoje, 4 de Outubro, Dia Mundial do Animal, é importante perceber que esta vontade de querer ter um novo membro de “quatro patas” na família, tem
aumentado, ano após anos, senão repare:
De acordo com um estudo da GFK, em 2011, 45% dos lares em Portugal tinham, pelo menos, um pet; em 2013, o número subia para 50%; um ano depois já chegava aos 54%; em 2015, o número de animais de companhia registados subia para 6.300 milhões, número que teve uma descida para 6.228 milhões em 2016.
O cão é, neste contexto, o “patudo” preferido dos portugueses, com 33% das preferências, seguindo-se o gato, com 23%; os peixes com 12% e os pássaros ficam com a pequena tabela d 6%. Ainda há quem tenha animais de companhia exóticos, mas não foram contabilizados no estudo em causa.
Para os inquiridos, o animal que vive em casa é considerado como “um membro da família”; como “um filho” e como “um amigo, e as grandes preocupações de quem tem animais de companhia são a saúde e a alimentação dos seus”meninos”, com as quais despendem cerca de
12% do orçamento familiar.
Interessante que os donos dos pets dão mais importância à saúde dos cães (74% leva o cão ao veterinário regularmente), do que à dos gatos (que ficam pelos 71 % de visitas regulares ao vet).


S. Francisco de Assis e o Dia Mundial do Animal.

Tudo começou em Florença, em Itália, em 1931, durante uma convenção ecologista, onde se decidiu instituir o Dia Mundial do Animal. O mês de Outubro foi escolhido como a data ideal, porque o dia da Festa de S. Francisco de Assis, amante da natureza e padroeiro dos animais e do ambiente.

Fontes:GSK