0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Os homens também sofrem de menopausa. Mais conhecida como andropausa, costuma afetar os homens com mais de 60 anos e os sintomas são muito parecidos com a menopausa feminina, embora os sintomas nos homens sejam menos bruscos do que nas mulheres. É um processo lento e prolongado no tempo, pelo que alguns homens podem nem se aperceber de que se encontra nesta fase. Por isso, é importante estar atento aos exames clínicos, já que muitos dos sintomas são semelhantes aos de outras doenças e ao simples envelhecimento.

Como acontece

A partir dos 40 anos, os níveis de testosterona sofrem uma queda constante de, aproximadamente, 1% ao ano. Contudo, esta taxa varia consoante a pessoa, sendo que a andropausa poderá surgir mais precocemente devido a determinados fatores, como por exemplo: doenças crónicas, obesidade, stress, tabagismo e a toma de determinados medicamentos.
A falta de informação atrasa o diagnóstico e o tratamento e pode afetar a qualidade de vida, saúde mental e até mesmo a vida amorosa.

Sintomas

A redução dos níveis de testosterona traduz-se em vários sinais e sintomas, sendo que a incidência e frequência dos mesmos varia de homem para homem, podendo alguns homens vivenciar apenas um ou dois sintomas. São eles:
 Falta de energia, cansaço excessivo e mudanças de humor (irritabilidade,
angústia, tristeza frequente);
 Suores e ondas de calor;
 Diminuição ou perda do desejo sexual;
 Diminuição da capacidade de ereção;
 Ausência de ereções espontâneas matinais ou noturnas;
 Perda de massa óssea e muscular;
 Dificuldade de concentração e problemas de memória;
 Aumento da gordura visceral (barriga);
 Pele seca;
 Anemia;
 Queda de cabelo e ou crescimento reduzido da barba;
 Redução dos pelos do corpo.
Os sintomas podem ser aliviados ou diminuídos com alguns cuidados. Com uma dieta equilibrada, realizando exercícios de forma controlado e mantendo uma vida sexual ativa os homens podem ajudar os níveis de testosterona voltarem ao normal.

Diagnóstico e tratamento
O diagnóstico é feito através de um exame de sangue, que mede a quantidade de testosterona, um espermograma, para quantificar a produção de espermatozoides, uma densitometria óssea (exame mais importante para o diagnóstico da Osteoporose) e o exame do toque retal.
O tratamento tem como objetivo diminuir os efeitos da produção da testosterona que varia de homem para homem,

O diagnóstico é feito através de um exame de sangue, que mede a quantidade de testosterona, um espermograma, para quantificar a produção de espermatozoides, uma densitometria óssea (exame mais importante para o diagnóstico da Osteoporose) e o exame do toque retal.
O tratamento tem como objetivo diminuir os efeitos da produção da testosterona que varia de homem para homem, para saber qual o melhor tratamento informe-se com seu médico ou farmacêutico.

Fonte: Farmácias Portuguesas; Advance care.