0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

O início das aulas está quase aí e alguns miúdos (e pais) começam a ficar ansiosos. Ou porque a escola é nova, ou porque de férias é que se está bem, porque vêm lá as correrias, os horários a cumprir, o stress, enfim, melhor não continuar com a lista se não não lê este texto até ao final.

Como podemos ajudar as crianças e adolescentes a entrarem com o pé direito neste ano lectivo?

Aqui ficam as nossas sugestões.

Organizem os materiais juntos. Estimule o seu filho a reutilizar e reciclar. Remodelem o quarto. Às vezes basta uma simples arrumação e mudança de móveis de sítio para parecer como novo. O ser humano e em especial as crianças são muito visuais. Se tiverem um espaço bonito, confortável e tranquilo são mais produtivas, concentram-se durante mais tempo, com melhores resultados.

Vão às compras necessárias ainda em Agosto. Há menos pessoas e mais tempo para pensar e comprar racionalmente.

Promova bons hábitos de sono. O ditado é do tempo dos nossos tetra-tetra-avós mas não sai de moda: deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer. Ir para a cama cedo, com a luz apagada e dormir as horas de sono adequadas a cada idade é fundamental para o nosso organismo se regenerar. É muito mau acordar cansado, certo?

As crianças em idade pré-escolar devem dormir 11 a 13 horas por dia, as crianças entre os 6 e os 13 anos 10 a 11 horas, os adolescentes devem dormir 8 a 9 horas e os alunos universitários 6 a 9 horas por noite.

Uma semana antes do começo das aulas, devem começar a ajustar os horários do sono.

Antes de dormir, as crianças e adolescentes não devem estar expostas a telemóveis, tables ou computadores. A luz emitida por estes dispositivos altera o padrão do sono. Já falámos disso aqui.

Deixem tudo preparado de véspera. Mochilas arrumadas, roupa alinhada para o dia seguinte. Deixem o pequeno-almoço adiantado. Acordem 5 minutos mais cedo para estarem com calma. Tomem o pequeno-almoço em família e… em casa.

Estimule os seus filhos a ajudar nas tarefas domésticas. Responsabilizá-los e dar-lhes autonomía aumenta a sua autoestima. Construam tabelas das tarefas para os ajudar. Veja as sugestões da Magda Dias do blog Mum’s the Boss aqui.

Promova o diálogo à hora de jantar. Em vez de perguntar como correu o dia pergunte qual foi a brincadeira que gostou mais de fazer e com quem.

Esteja atento. Perdas de apetite, perturbações no sono, isolamento, dores de cabeça ou de barriga persistentes, birras, podem ser sinais de alerta para problemas na escola. Fale com a criança com calma, com os professores e com um profissional de saúde adequado, por exemplo, o pediatra para perceber o que se passa.

As publicações dos seus amigos e influencers no Facebook e Instagram são engraçadas de ver mas não se compare com eles. Comparar a sua vida às publicações de outra mãe ou pai nas redes sociais pode levar a que se sinta infeliz. As pessoas têm tendência a só partilhar o lado bom da vida, com imagens perfeitas. Mas todos sabemos que a vida não é assim.

Desejamos a todos um feliz ano lectivo 2019-2020.